Autonomia da cláusula compromissória

Pedro A. Batista Martins 1. O Conceito da Autonomia. 2. A Autonomia Vista pelos Operadores do Direito. 3. O Favor Arbitral. 4. A Autonomia Conflitual. 5. O Princípio da Competência-Competência. 6. O Momento da Argüição de Questões Prejudiciais 1. O CONCEITO DA AUTONOMIA 1. O princípio da autonomia da cláusula compromissória, corolário do preceito da […]

Ler mais
As três fases da arbitragem

Pedro A. Batista Martins A. Introdução; B. Fase Pré-Arbitral; C. Fase Arbitral; D. Fase Pós-Arbitral. A. Introdução 1. A lei brasileira de arbitragem, também conhecida como lei Marco Maciel (Lei n. 9.307/96), é provida de uma sistemática própria que assegura um sentido, e uma estrutura, harmônica com os princípios norteadores do instituto. 2. Com efeito, […]

Ler mais
As favelas de Sísifo

Pedro B. Martins 1. Sempre que se discute o crescimento vertiginoso dos índices de violência nas grandes cidades, hoje a maior preocupação de metade dos brasileiros, segundo recentes pesquisas, omite-se outra questão crucial que está entre as origens do problema. Não há como se falar em segurança sem fazer uma análise crítica da expansão das […]

Ler mais
Arbitragem e o setor de telecomunicações no Brasil

Pedro A. Batista Martins[1] 1. Introdução. 2. Vantagens da Arbitragem. 3. Questões que Envolvem as Telecomunicações. 4. A Anatel e a Arbitragem. 1. INTRODUÇÃO 1. O setor de telecomunicações no Brasil experimentou um grande boom nos últimos anos graças ao processo de privatização que agitou o mercado e proporcionou uma série de investimentos nas antigas […]

Ler mais
Arbitragem – Constitucionalidade e desnecessidade de homologação judicial

Pedro A. Batista Martins 1. Curioso notar que, somente agora, com a edição da Lei n° 9307, de 23.09.96 (Lei Marco Maciel), que dispõe sobre a arbitragem, terá o País o instrumento legal apropriado para a efetiva implementação do juízo arbitral. 2. Essa norma legal dota o País dos meios necessários à implementação do juízo […]

Ler mais
Arbitragem: Aspectos das Decisões do Poder Judiciário

 Pedro A. Batista Martins 1. Enquanto se eterniza no Supremo Tribunal a ultrapassada discussão sobre a pseudo-inconstitucionalidade da arbitragem no Brasil, a sociedade, os estudiosos e os próprio Poder Judiciário não se cansam de apoiar à prática do instituto no Brasil. 2. Em recente pesquisa junto às instituições brasileiras de arbitragem, divulgadas pelo Conselho Nacional […]

Ler mais
A Validade da Vinculação e Submissão Objetiva e Subjetiva à Court of Arbitration for Sports

1. INTRODUÇÃO. Não é sem razão o debate que se trava em torno da justiça desportiva, notadamente sobre o alcance e o efeito das decisões exaradas por seus tribunais na solução das controvérsias relacionadas ou oriundas das várias modalidades esportivas. No cerne dessa discussão desponta o problema fundamental, qual seja, a natureza jurídica da atividade […]

Ler mais
A Arbitragem na Visão do Poder Judiciário

Pedro A. Batista Martins 1. Parte Um. 2. Parte Dois. 3. Parte Três 1. Parte Um 1. Ingênuo pensar na implementação do instituto arbitral sem que haja adequado apoio do Poder Judiciário brasileiro. 2. A cooperação do órgão de justiça estatal é necessária e sempre bem-vinda não somente para assegurar os efeitos de uma decisão […]

Ler mais
A arbitrabilidade subjetiva e a imperatividade dos direitos societários como pretenso fator impeditivo para a adoção da arbitragem nas sociedades anônimas

Pedro A. Batista Martins[2] 1. Introdução. 2. A Arbitragem nas Sociedades Anônimas. 3. Arbitrabilidade Subjetiva. 3.1. Mirada sobre o Instituto da Arbitragem. 3.2. O Princípio Majoritário. 3.3. A Vinculação de todos os Acionistas. 3.4. A Vinculação dos Adquirentes de Participação acionária. 4. A Indisponibilidade e a Ordem Pública Societária. 1. INTRODUÇÃO 1. As sociedades anônimas […]

Ler mais